quinta-feira, 13 de junho de 2013

A opinião do blog dos peritos do INSS a respeito dos Portadores de Fibromialgia que foi a Audiência Pública em Brasília - DF

                                 
       AQUI ESTÁ ALGUNS DOS COMENTÁRIOS MALDOSOS DOS PERITOS

aldofranklin disse...
Esse Paîs so uma Solução:
Vamos alugar o Brasil!
Dai teremos dinheiro pra comprar o Mingau!
Cada brasileiro fica com uma partilha e dai é so sansionar a Lei que institui a Vagabundagem e dá outras Providencias!
http://img2.blogblog.com/img/b16-rounded.gif
Ighenry disse...
Esse debate é uma piada assim como esse país!
http://img2.blogblog.com/img/b16-rounded.gif
Herbert disse...
Tem gente que parece que pretende concorrer ao Nobel de Medicina. Parece-me, que a Sociedade Brasileira de Reumatologia está por fora de tudo pois baseada em estudos, recomenda se evitar o afastamento do trabalho para "fibromiálgicos" pois isso pode até piorar o quadro da doença. E gostaria de saber quais provas incontestáveis vão propor para uma aposentadoria para doença que exite, sim, mas é facilmente simulada por mal intencionados (por ser seu diagnóstico puramente clínico e por exclusão, sendo o material principal a queixa e descrição de sinais e sintomas FEITAS PELO PRÓPRIO PACIENTE, INTERESSADO OU NÃO NA APOSENTADORIA).

http://4.bp.blogspot.com/_oohynMLZLg8/S89tsW0JzpI/AAAAAAAAAB0/MbMGIXxkvhg/S45/Fotos%2B2009%2B756.jpg
PauloVieira disse...
"DEPUTADA DO PT DEFENDE APOSENTADORIA PARA PORTADORES DE FIBROMIALGIA"

K K K K K K K ....
É demais da conta, como diz o pessoal do Brasil Central.
Diga a que veio, nobre Deputada.
Pelo amor de Deus, dê uma aferida no besterol...
http://img2.blogblog.com/img/b16-rounded.gif
Heltron Xavier disse...
Leiam com atenção

"Por isso, a parlamentar defende a capacitação dos peritos do INSS no sentido de facilitar laudos que possibilitem a aposentadoria ou a dispensa do trabalho"

Veja que ela deixa claro que o objetivo não é o rigor cientifico e ético ou o rito administrativo a preocupação é sobre "facilitar" o beneficio. Um dos males que assolam a perícia médica é a impressão desonesta dos algozes que associam requerimentos indeferidos e reclamações à má-prática médica legal. Querem impor uma visão política que a perícia não pode dar.
Os comentários dos peritos nos julgam como vagabundos e fraudolentos
Fonte:FÓRUM DO SINDICATO 
http://www.perito.med.br/2013/05/deputada-do-pt-defende-aposentadoria.html
                                                     
                                       
                                         
  Eu Patrícia Amaral Alvarista. 
  Presidente da COMISSÃO DE PORTADORES DE FIBROMIALGIA,  venho manifestar minha indignação com o blog dos peritos do INSS.  
                                                              

Já que nenhuma de minhas postagens foi autorizada venho por meio do Blog da CPF - BRASIL mostrar a que viemos!
 O Blog dos peritos do INSS mostra a descriminação e zombaria que eles fazem a respeito dos portadores de fibromialgia... 

Mas uma pergunta não cala em minha mente. 

Será que eles não sabem o que é uma Audiência Pública?

Parece-me que não, pois os mesmos se apegaram apenas ao que falou a Nobre Deputada Federal Erika Kokay que estava apenas defendendo uma de nossas muitas reivindicadões. 
O que será que aconteceu com todo o resto da Audiência Pública que o blog nada divulgou.

Para eles a nossa Audiência serviu de chacota, pois em nenhum momento eles citam todo o resto da Audiência. O que mostra claramente que é uma perseguição visível a Deputada e aos portadores de fibromialgia. 
Não posso me calar diante dessa injustiça!

Vamos ser justos afinal não era um debate de uma só pessoa. Em outros blogs sérios o título tem outro nome.




09/05/2013 20:13

Quem sofre de fibromialgia cobra do SUS atendimento adequado.

Vejam a matéria e a diferença da forma de abordagem feita.

Portadores de fibromialgia lotam audiência pública da Comissão de Seguridade Social e Família para cobrar do SUS atendimento adequado à doença. 
Eles reivindicam que o Sistema Único de Saúde garanta atendimento médico qualificado e assistência multidisciplinar com profissionais da reumatologia, neurologia, gastroenterologia, psicoterapia, ortopedistas e ginecologista, pois 90% dos casos de fibromialgia ocorrem em mulheres.
Fibromialgia é uma forma de reumatismo associada à da sensibilidade do indivíduo frente a um estímulo doloroso e pode ocorrer em músculos, tendões e ligamentos.
Os remédios utilizados no tratamento não são oferecidos gratuitamente pelo SUS. O reumatologista Roberto Heymann, um dos palestrantes da audiência pública, comentou sobre esse custo.
"Os medicamentos novos aprovados para o tratamento da fibromialgia oficialmente aprovados custam em média, mensalmente, em torno de R$ 200 a R$ 300 por mês aproximadamente." Aqui há um grande equivoco já que minha medicação ultrapassa 900,00 R$.
Não apenas de dor muscular reclama quem tem a doença. Sintomas como fadiga intensa, irritação intestinal, dor de cabeça, movimento involuntário das pernas durante o sono, bexiga solta e inchaço das mãos e dedos arroxeados em ambientes frios foram observados pelos médicos.
De difícil diagnóstico por exames laboratoriais, quem tem fibromialgia espera que o SUS ofereça o exame de termografia. O médico Marcos Briosch explica como é o exame.
 "Esse é um exame que faz uma filmagem. Ele filma o calor que é emitido do corpo. Então o indivíduo tem que estar preparado dez minutos, numa sala a 24 graus, e, em seguida, é feita a filmagem. No total, demora 40 minutos o exame todo, mas não entra dentro de um tubo e nada. A pessoa fica em pé, sendo avaliada e vendo as alterações em tempo real, enquanto vai conversando com o médico que está fazendo o exame, esclarecendo as dúvidas, tentando encontrar porque ele sente uma dor no ombro, no joelho e assim por diante."
Reclamações contra o mau atendimento da perícia médica do INSS foram lembradas pela deputada Érica Kokay, do PT do Distrito Federal, que vai propor projeto de lei para criação de ouvidorias para apurar denúncias contra os peritos. Esta é a parte que incomodou os peritos.
"Nós vimos aqui vários relatos de pessoas que se sentiram discriminadas, foram ofendidas durante uma perícia médica. Que nós tenhamos um canal para que essas pessoas possam fazer as suas denúncias. Assegurar que o INSS possa apurar, avaliar essas denúncias e que, havendo a comprovação da culpa, que esses profissionais possam ser responsabilizados."
No dia 12 de maio é comemorado o Dia Internacional da Fibromialgia.
De Brasília, Wamberto Noronha


Os peritos do INSS além de nos desrespeitar, ainda querem transformar a nossa Audiência Pública Nacional, onde tinha um portador de cada Estado, em um mero debate sobre aposentadoria, nós temos muitas outras reivindicações que eles se quer citam. Porque será? 
Eles simplesmente ignoraram tudo que foi debatido na Audiência e até mesmo a presença dos médicos debatedores e do que foi falado por nós portadores. Restando a mim concluir que eles apenas sentiram-se ofendidos pelas verdades faladas por a Nobre Deputada Erika que apoiou nossa causa e falou com muita propriedade quando diz que vai propor projeto de lei para criação de ouvidorias para apurar denúncias contra os peritos. Junto vem todos os  depoimentos dos portadores que lá estiveram. E sabemos que eles querem inverter o jogo, mas a verdade vai prevalecer! 
  A Comissão de Portadores de Fibromialgia esta lutando por os direitos dos portadores de FM & S.F.C.  
Direitos estes que na verdade deveriam nos ser oferecidos e não reivindicados. Acordem Peritos, nós não queremos e nem desejamos ser vitimas e muito menos coitadismos, nos respeitem, nós somos pessoas honestas e conhecemos os nossos direitos e não vamos nos deixar influenciar!

De acordo com a portaria 1083, de 02 de outubro de 2012 da Secretaria de Atenção a Saúde, a Síndrome da Fibromialgia é uma doença com CID-10 79.7

Atenciosamente,

Patrícia Amaral  Alvarista







16 comentários:

  1. Informação esclarecedora! Muito obrigada Patricia por defender essa causa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jael não por isso. Aluta é nossa e estamos juntas nessa! Bjsss e obrigada por sua visita ao blog. Volte sempre...

      Excluir
  2. Ótima matéria em favor de nós, fibromialgicos .
    Só não entende quem não quer entender o qto esta doença interfere em nossa qualidade de vida. Obrigada minha amiga de Fibro , precisamos de uma pessoa igual a vc para estar á frente da nossa causa. Bjo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A matéria quando é seria aborda o assunto como um todo, não se apega a uma única reivindicação como fez o blog dos peritos. Estou aqui e não fujo a luta. Quando descobri este blog passei uma média de uma hora atônita, mas só me manifestei quando achei que devia, mesmo assim com respeito.

      Excluir
  3. Patrícia realmente mostra que estes peritos estão com medo desta ouvidoria a ser criada pois se fosse gravada as perícias tal vez não ouvissemos tantas ofensas , obrigada amiga por sua dedicação e empenho em defender-nos.... com certeza teremos nossos direitos reconhecidos logo logo... o de um tratamento digno...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou tomando as devidas providências e creio que em breve teremos respostas positivas! Um abraço Magda de algodão para não doer! Bjsss

      Excluir
  4. Patricia que Deus continue com vce em sua jornada por esta causa, venho a perguntar? Eles não tem familia?
    Que possa ter fibromialgia?
    Estranho parece que eles são feitos de ferro.
    Mais uma vez parabens Patricia e conte com nosso apoio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É amiga quando a dor não é visível aos olhos, eles se acham superiores e ainda nos chama de vagabundos e fraudulentos. Espero que justiça seja feita. Temos um grupo no facebook, se desejar participar é só pedir para fazer parte. Um abraço!

      Vou deixar o link aqui.
      https://www.facebook.com/groups/PATRICIAMARAL/

      Excluir
  5. Eu saí chorando da de todas as perícias médicas que eu fiz no INSS, a forma que os médicos nos tratam, como se fossem inquisidores e nós, réus em um tribunal, ignoram nossas gueixas e explicações sobre nosso problema e se prendem às suas diretrizes pré-fixadas mas na última onde eu já estava inclusive com meu processo na Justiça Federal julgado e com sentença favorável e mostrei para a médica o laudo do perito da Justiça Federal que (totalmente isento) avaliava meu caso e explicava com muita propriedade o porquê ele achava que eu não deveria voltar ao trabalho junto, claro com o laudo da reumatologista e da psicóloga que acompanhavam o meu caso e os exames que óbvio, não detectavam fibromialgia mas mostravam uma artrose e fasciite plantar que agravam minhas dores. A médica foi extremamente grosseira e arrogante e disse que segundo o consenso dos médicos fibromialgia não era considerada uma doença incapacitante, eu argumentei que há dias que eu não consigo sair da cama nem mesmo para desempenhar minhas atividades diárias e que às vezes sequer consigo levar minha filha para a escola pela manhã ao que ela me respondeu que se eu estava afastada do meu serviço à mais de seis meses e isso era a prova de meu trabalho não era o causador da minha e por isso ela não poderia me dar a licença(?).
    A grande questão aí é que nós pagamos um seguro obrigatório que tem por fim nos amparar quando por algum motivo de saúde nós não pudermos desempenhar nossas atividades laborais no entanto quando existe essa necessidade somos tratados como criminosos que estão tentando se aproveitar do INSS. Tenho certeza que a maioria de nós, portadores de fibromialgia, preferiríamos estar trabalhando e sermos produtivos a estarmos na situação dolorosa que nos encontramos. Além disso estar "encostada" no INSS está muito longe de ser uma situação cômoda ou privilegiada, no meu caso de cara eu perdi R$800,00 reais de auxílio-refeição(em um momento que minha alimentação deveria melhorar, já que estudos mostram o impacto positivo de certos alimentos na melhoria da qualidade de vida de quem possui Fibromialgia)mais duas PLR anuais além da redução do salário e outros problemas que me levaram a sérios problemas financeiros, o que faz com que a idéia de voltar a trabalhar, se fosse possível, muito atraente. Mas agindo com responsabilidade eu sei que não tenho condições disso, infelizmente, uma vez que sou considerada uma funcionária complicada já que não sei quando vou passar mal, ter crises de dor, dou diferenças de caixa pois minha atenção é diminuída ou pela dor ou pela privação do sono e falto às vezes em dias de muito movimento o que gera transtornos para todos os meus colegas e superiores.
    Desculpe-me se me alonguei demais, mas esse assunto realmente mexe demais comigo e eu usei esse espaço como desabafo e tenho certeza que muitas outras pessoas também passam pela mesma situação, bjs Patrícia e obrigada por ser nossa voz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O espaço é para isso também Sonia Tedesco. Estamos na luta e vamos continuar com Deus no comando, tudo vai dar certo! Um grande abraço. Temos um grupo onde falamos de nossa dor e de tudo que envolve a luta. Se desejar participar, vamos ter muito prazer! Segue link:https://www.facebook.com/groups/PATRICIAMARAL/

      Excluir
  6. È muito complicado a nossa situação, não só os peritos mais também muitas pessoas acham que o que nós Fibromialgicos sentimos é frescura,preguiça e também somos tachados de Vagabundos, lembro muito bem da minha Vó me chamar assim quando eu era criança por não sentir vontade de levantar da cama e nem fazer nada, pois é eu venho sentindo esta dores desde criança, e sei muito bem o que nós sentimos, queria que um dia alguns peritos ou médicos que desdenham a nossa causa sentem, pelo menos por 1 dia as nossas dores e percebam que não estamos mentindo, e saibam que o que nós queremos é ser bem atendidos ter atendimento completo pelo SUS e também para aqueles como eu que não consegue trabalhar normalmente consigam se afastar com um benefício ou até mesmo se aposentar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O importante é o que pensamos de nós mesmos, e lutar pelo que acreditamos... Bjsss

      Excluir
  7. Patricia e amigas(os) de Fibra...
    Primeiro agradeço seu empenho pela nossa causa e desejo, de coração, que outros grupos se juntem e apoiem esta comissão, pois a divisão que vem acontecendo, infelizmente só desfavorece os portadores.
    Parabenizo-a e toda a comissão pela conquistas já alcançadas.
    Ser fibromiálgica é ser Guerreira, mesmo com dores não Desistir Jamais...Persistir Sempre!!!
    A verdade vem a tona....vamos enfrentá-los (peritos) com base jurídica, com apoio de pessoas que possam ajudar, porque acreditam na nossa dor.
    Eu continuo indignidade com tamanho absurdo postado pelos peritos e espero pela justiça...seja a Divina, seja a terrena.
    Vamos vencer....vamos acreditar!!!

    ResponderExcluir
  8. E o blog continua a zombar dos pacientes!

    Mais um comentário maldoso e degradante. Que triste!

    Francisco Cardoso disse...
    Bom, vamos lá:

    1) O blog perito.med é um espaço democrático dedicado à discussão de causas de interesse médico pericial,em especial do INSS, mas que abrange todas as áreas interpostas da medicina, sociologia, psicologia, dentre outras.

    2) Somos tão democráticos que estamos publicando as mais de 30 manifestações contrárias ao teor desse texto, mesmo com a maioria das pessoas se escondendo em pseudônimos, e ai é engraçado exigir democracia se escondendo com um pano no rosto.

    3) A fibromialgia é uma doença que ainda é um mistério e uma polêmica na medicina, muitos inclusive defendem não existir a entidade "reumatológica" e sim ser uma manifestação psiquiátrica, que seria classificada como transtorno doloroso somatoforme, tem até CID.

    4) De qualquer maneira os especialistas do assunto, os reumatos e psiquiatras, entraram em consenso diversas vezes que o mero diagnóstico de M79.0 não é, por si só, causa de incapacidade laborativa. O consenso do INSS segue essa linha, é científico e é testado. Se não gostam, reclamem com os especialistas, esses mesmos que vocês alegam "precisar" numa perícia.

    5) A minha experiência mostra que quando avaliado por especialista da própria doença, a avaliação pericial tende a ser muito mais rigorosa do que a de um perito não-especialista, justamente pelo fato do especialista dominar a matéria e se sentir mais seguro em prazos e indeferimentos. Logo, pedir reumato para fazer a sua perícia de fibromialgia é no mínimo uma burrice.

    6) É muita pretensão achar que o médico só estuda a "especialidade", mais uma vez leigos criticando sem ter a menor idéia do que falam.

    7) Casos graves com sequelas de efeitos colaterais são sim analisados de forma diferenciada , aliás cada perícia é individual, depende da profissão, idade, doença, estágio da doença, etc.

    8) Essa idéia de "tenho isso, logo sou incapaz" não é a verdade e não é o que a lei diz. Se fosse assim não precisava de perícia.

    9) Discordar não é humilhar. Esse papinho de humilhação é choro de criança "bebê" que não aceita ser contrariada nem um segundo, típica criação do Estado Babá em que vivemos, que mima o cidadão e que o torna despreparado para uma negativa.

    10) Dr. Heltron é especialista em dor, pois é anestesiologista. Ele é o que mais entende do assunto, infelizmente quem questionou a especialidade dele errou o alvo feio.

    11)A postura da deputada é típica do Estado Babá que quer sair dando benefícios sem exigir nada de contrapartida dos cidadãos, que se viciam nesses mimos.

    12) O INSS só afasta por incapacidade por DOENÇA. Estar triste, insatisfeita, desesperançosa, inconformada, resignada, etc, pode ser tudo isso motivo para incapacidade, mas não é doença. Logo, não é coberto pelo INSS. Insatisfação não é doença. Lutem então para a criação do benefício por incapacidade humoral ou social, ai vcs ganharão tudo o que querem.
    14/6/13

    Eu Patrícia não tenho medo de vocês, podem me ameaçar a vontade

    ResponderExcluir
  9. O blog democrático não deixa que eu poste nele. Todos os meus comentários foram proibidos. Quanta democracia!

    ResponderExcluir
  10. Que tudo isso sirva apenas para nos fortalecer na luta pelos nossos direitos.

    ResponderExcluir