quinta-feira, 13 de junho de 2013

A opinião do blog dos peritos do INSS a respeito dos Portadores de Fibromialgia que foi a Audiência Pública em Brasília - DF

                                 
       AQUI ESTÁ ALGUNS DOS COMENTÁRIOS MALDOSOS DOS PERITOS

aldofranklin disse...
Esse Paîs so uma Solução:
Vamos alugar o Brasil!
Dai teremos dinheiro pra comprar o Mingau!
Cada brasileiro fica com uma partilha e dai é so sansionar a Lei que institui a Vagabundagem e dá outras Providencias!
http://img2.blogblog.com/img/b16-rounded.gif
Ighenry disse...
Esse debate é uma piada assim como esse país!
http://img2.blogblog.com/img/b16-rounded.gif
Herbert disse...
Tem gente que parece que pretende concorrer ao Nobel de Medicina. Parece-me, que a Sociedade Brasileira de Reumatologia está por fora de tudo pois baseada em estudos, recomenda se evitar o afastamento do trabalho para "fibromiálgicos" pois isso pode até piorar o quadro da doença. E gostaria de saber quais provas incontestáveis vão propor para uma aposentadoria para doença que exite, sim, mas é facilmente simulada por mal intencionados (por ser seu diagnóstico puramente clínico e por exclusão, sendo o material principal a queixa e descrição de sinais e sintomas FEITAS PELO PRÓPRIO PACIENTE, INTERESSADO OU NÃO NA APOSENTADORIA).

http://4.bp.blogspot.com/_oohynMLZLg8/S89tsW0JzpI/AAAAAAAAAB0/MbMGIXxkvhg/S45/Fotos%2B2009%2B756.jpg
PauloVieira disse...
"DEPUTADA DO PT DEFENDE APOSENTADORIA PARA PORTADORES DE FIBROMIALGIA"

K K K K K K K ....
É demais da conta, como diz o pessoal do Brasil Central.
Diga a que veio, nobre Deputada.
Pelo amor de Deus, dê uma aferida no besterol...
http://img2.blogblog.com/img/b16-rounded.gif
Heltron Xavier disse...
Leiam com atenção

"Por isso, a parlamentar defende a capacitação dos peritos do INSS no sentido de facilitar laudos que possibilitem a aposentadoria ou a dispensa do trabalho"

Veja que ela deixa claro que o objetivo não é o rigor cientifico e ético ou o rito administrativo a preocupação é sobre "facilitar" o beneficio. Um dos males que assolam a perícia médica é a impressão desonesta dos algozes que associam requerimentos indeferidos e reclamações à má-prática médica legal. Querem impor uma visão política que a perícia não pode dar.
Os comentários dos peritos nos julgam como vagabundos e fraudolentos
Fonte:FÓRUM DO SINDICATO 
http://www.perito.med.br/2013/05/deputada-do-pt-defende-aposentadoria.html
                                                     
                                       
                                         
  Eu Patrícia Amaral Alvarista. 
  Presidente da COMISSÃO DE PORTADORES DE FIBROMIALGIA,  venho manifestar minha indignação com o blog dos peritos do INSS.  
                                                              

Já que nenhuma de minhas postagens foi autorizada venho por meio do Blog da CPF - BRASIL mostrar a que viemos!
 O Blog dos peritos do INSS mostra a descriminação e zombaria que eles fazem a respeito dos portadores de fibromialgia... 

Mas uma pergunta não cala em minha mente. 

Será que eles não sabem o que é uma Audiência Pública?

Parece-me que não, pois os mesmos se apegaram apenas ao que falou a Nobre Deputada Federal Erika Kokay que estava apenas defendendo uma de nossas muitas reivindicadões. 
O que será que aconteceu com todo o resto da Audiência Pública que o blog nada divulgou.

Para eles a nossa Audiência serviu de chacota, pois em nenhum momento eles citam todo o resto da Audiência. O que mostra claramente que é uma perseguição visível a Deputada e aos portadores de fibromialgia. 
Não posso me calar diante dessa injustiça!

Vamos ser justos afinal não era um debate de uma só pessoa. Em outros blogs sérios o título tem outro nome.




09/05/2013 20:13

Quem sofre de fibromialgia cobra do SUS atendimento adequado.

Vejam a matéria e a diferença da forma de abordagem feita.

Portadores de fibromialgia lotam audiência pública da Comissão de Seguridade Social e Família para cobrar do SUS atendimento adequado à doença. 
Eles reivindicam que o Sistema Único de Saúde garanta atendimento médico qualificado e assistência multidisciplinar com profissionais da reumatologia, neurologia, gastroenterologia, psicoterapia, ortopedistas e ginecologista, pois 90% dos casos de fibromialgia ocorrem em mulheres.
Fibromialgia é uma forma de reumatismo associada à da sensibilidade do indivíduo frente a um estímulo doloroso e pode ocorrer em músculos, tendões e ligamentos.
Os remédios utilizados no tratamento não são oferecidos gratuitamente pelo SUS. O reumatologista Roberto Heymann, um dos palestrantes da audiência pública, comentou sobre esse custo.
"Os medicamentos novos aprovados para o tratamento da fibromialgia oficialmente aprovados custam em média, mensalmente, em torno de R$ 200 a R$ 300 por mês aproximadamente." Aqui há um grande equivoco já que minha medicação ultrapassa 900,00 R$.
Não apenas de dor muscular reclama quem tem a doença. Sintomas como fadiga intensa, irritação intestinal, dor de cabeça, movimento involuntário das pernas durante o sono, bexiga solta e inchaço das mãos e dedos arroxeados em ambientes frios foram observados pelos médicos.
De difícil diagnóstico por exames laboratoriais, quem tem fibromialgia espera que o SUS ofereça o exame de termografia. O médico Marcos Briosch explica como é o exame.
 "Esse é um exame que faz uma filmagem. Ele filma o calor que é emitido do corpo. Então o indivíduo tem que estar preparado dez minutos, numa sala a 24 graus, e, em seguida, é feita a filmagem. No total, demora 40 minutos o exame todo, mas não entra dentro de um tubo e nada. A pessoa fica em pé, sendo avaliada e vendo as alterações em tempo real, enquanto vai conversando com o médico que está fazendo o exame, esclarecendo as dúvidas, tentando encontrar porque ele sente uma dor no ombro, no joelho e assim por diante."
Reclamações contra o mau atendimento da perícia médica do INSS foram lembradas pela deputada Érica Kokay, do PT do Distrito Federal, que vai propor projeto de lei para criação de ouvidorias para apurar denúncias contra os peritos. Esta é a parte que incomodou os peritos.
"Nós vimos aqui vários relatos de pessoas que se sentiram discriminadas, foram ofendidas durante uma perícia médica. Que nós tenhamos um canal para que essas pessoas possam fazer as suas denúncias. Assegurar que o INSS possa apurar, avaliar essas denúncias e que, havendo a comprovação da culpa, que esses profissionais possam ser responsabilizados."
No dia 12 de maio é comemorado o Dia Internacional da Fibromialgia.
De Brasília, Wamberto Noronha


Os peritos do INSS além de nos desrespeitar, ainda querem transformar a nossa Audiência Pública Nacional, onde tinha um portador de cada Estado, em um mero debate sobre aposentadoria, nós temos muitas outras reivindicações que eles se quer citam. Porque será? 
Eles simplesmente ignoraram tudo que foi debatido na Audiência e até mesmo a presença dos médicos debatedores e do que foi falado por nós portadores. Restando a mim concluir que eles apenas sentiram-se ofendidos pelas verdades faladas por a Nobre Deputada Erika que apoiou nossa causa e falou com muita propriedade quando diz que vai propor projeto de lei para criação de ouvidorias para apurar denúncias contra os peritos. Junto vem todos os  depoimentos dos portadores que lá estiveram. E sabemos que eles querem inverter o jogo, mas a verdade vai prevalecer! 
  A Comissão de Portadores de Fibromialgia esta lutando por os direitos dos portadores de FM & S.F.C.  
Direitos estes que na verdade deveriam nos ser oferecidos e não reivindicados. Acordem Peritos, nós não queremos e nem desejamos ser vitimas e muito menos coitadismos, nos respeitem, nós somos pessoas honestas e conhecemos os nossos direitos e não vamos nos deixar influenciar!

De acordo com a portaria 1083, de 02 de outubro de 2012 da Secretaria de Atenção a Saúde, a Síndrome da Fibromialgia é uma doença com CID-10 79.7

Atenciosamente,

Patrícia Amaral  Alvarista







                        "Fibromialgia" 


É preciso dar visibilidade a essa doença, alerta Erika.

                                                            

O debate foi coordenado pelo deputado Dr. Rosinha (PT-PR), presidente da Comissão de Seguridade Social e Família


A COMISSÃO DE PORTADORES DE FIBROMIALGIA FOI A AUDIÊNCIA PÚBLICA. CPF BRASIL

A Comissão de Seguridade Social e Família, por sugestão da deputada Erika Kokay (PT-DF), debateu nesta quinta-feira (9) as questões que envolvem os portadores da Síndrome de Fibromialgia, entre elas, a falta de atendimento da doença pelo Sistema Único de Saúde. O objetivo do debate, de acordo com a parlamentar, é dar visibilidade a essa doença “grave” e “silenciosa” que atinge milhões de pessoas. “O que queremos é tirar a fibromialgia da invisibilidade. É visível para quem sente, mas invisível para a maioria das pessoas”, alertou.
                                                                   


  A parlamentar disse, ainda, que a inclusão da síndrome no rol das doenças que possam ser tratadas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) possibilitará um atendimento médico especializado e qualificado. Por se tratar de uma doença crônica que atinge vários pontos do corpo, explica Erika, há necessidade de assistência multidisciplinar, ou seja, com acompanhamento de especialistas em dor e outros profissionais como fisioterapia, reumatologia, neurologia, entre outros.

Previdência – Para Erika, os sintomas como dores contínuas e intensas limitam as atividades cotidianas de seus portadores o que, segundo ela, compromete as relações familiares, sociais, de trabalho e econômicas dessas pessoas. Por isso, a parlamentar defende a capacitação dos peritos do INSS no sentido de facilitar laudos que possibilitem a aposentadoria ou a dispensa do trabalho.

De acordo com Erika, no momento da realização de perícias médicas para fins de concessão de benefícios previdenciários e da seguridade social, muitos pacientes afetados pela doença têm sido prejudicados, tendo negado o pedido de licença médica e, muitas vezes, são obrigados a voltar ao trabalho, mesmo estando sem condições físicas e psicológicas de reassumir as suas atividades.

“Há muita dificuldade para identificar a doença. Muitas vezes as pessoas são obrigadas a trabalhar adoecidas. Algumas acabam abrindo mão do seu emprego por não suportar trabalhar com dor. Nesse sentido, é importante que esse debate envolva a Previdência e a Seguridade Social”, disse.

O debate foi coordenado pelo deputado Dr. Rosinha (PT-PR), presidente da Comissão de Seguridade Social e Família.

 



 Patrícia Amaral Alvarista
       
E-mail: patriciamaral2009@hotmail.com 

terça-feira, 4 de junho de 2013

Quem sofre de fibromialgia cobra do SUS atendimento adequado



  Portadores de fibromialgia lotam audiência pública da Comissão de Seguridade Social e Família para cobrar do SUS atendimento adequado à doença.


                              Brasília, 08 de maio de 2013 

A COMISSÃO DE PORTADORES DE FIBROMIALGIA, realizou 
a primeira marcha pelos direitos dos Portadores de 
Fibromialgia e Síndrome da Fadiga crônica em Brasília -DF. A 
marcha seguiu até o MINISTÉRIO DA SAÚDE, Onde 
protestaram primeiro por um
direito a um tratamento digno e 
gratuito pelo o SUS, 
e fez campanha de Conscientização e 
Sensibilização sobre a Fibromialgia. Bem como o pedido ao
 
reconhecimento da patologia como Crônica... 

                                  https://www.facebook.com/photo.php?v=371555802954108

                                                                                             
 


Dia 09 de maio de 2013 A comissão de portadores de 
fibromialgia teve Audiência Pública no plenário 7, realizada 
pela Seguridade Social e Família, Presidida pelo Deputado Dr. 
Rosinha. A Deputada Erika Kokay movida pela iniciativa da 
Patricia Amaral AlvaristaDe acordo com suas palavras, que a 
sensibilizou e a fez juntar-se a essa luta. 
Contamos com a presença do- O presidente da Associação 
Brasileira de Termologia, Marcos Brioschi
O presidente do Comitê de Dor e Fibromialgia da Sociedade 
Brasileira de Reumatologia e 
coordenador do Ambulatório de Fibromialgia da Unifesp, 
Roberto Ezequiel Heymann. E A fisioterapeuta especialista em 
Terapia Intensiva Elizabeth de Orleans Carvalho de Moura. 

                      

                                                                                                                                                            Audiência Publica Fibromialgia.   https://www.youtube.com/watch?v=rls2oHfj8AU                          

_No dia 15 de maio de 2013 fomos recebidos pelo Coordenador 
de Média e Alta Complexidade do Ministério da Saúde Dr José 
Eduardo Fogolin Passos, que pediu 20 dias para análise de 
nossas reivindicações pelos órgãos competentes e em seguida a 
Presidente da Comissão P. de Fibromialgia será convidada a 
uma reunião com o Núcleo Duro do Governo Federal.